Dezembro Vermelho – Saiba mais sobre essa campanha

Dezembro Vermelho – O mês de Dezembro é marcado com o mês de conscientização e combate à Aids. A ‘AcquiredImmuneDeficiencySyndrome’, em sua abreviação Aids, é o estágio mais avançado da doença que ataca o sistema imunológico, conhecida também por “Síndrome da Imunodeficiência Adquirida”, causada pelo HIV. Este vírus ataca as células de defesa do corpo humano, deixando o organismo mais vulnerável para doenças e infecções.

A campanha Dezembro Vermelho, batizada em 2017, marca uma grande mobilização com objetivo de alertar para as medidas de prevenção, assistência, proteção e promoção dos direitos humanos das pessoas que vivem com HIV. A escolha do mês foi em função do Dia Mundial de Luta Contra a AIDS, celebrado no mundo inteiro em 1º de dezembro.

DADOS MUNDIAIS

De acordo com dados do UNAIDS, Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS, 36,9 milhões de pessoas em todo o mundo viviam com HIV, sendo parte deles adultos, cerca de 35,1 milhões, e outra parcela crianças e adolescentes (menores de 15 anos – 1,8 milhões). Um relatório divulgado pela UNAIDS mostra que esforços intensificados em testagem e tratamento do HIV estão alcançando mais pessoas que vivem com o vírus, é o que aponta.

Conforme aponta a pesquisa, em 2017, três quartos das pessoas que vivem com o HIV, totalizando 75%, conheciam seu estado sorológico, comparado a apenas dois terços, 67%, em 2015. Ainda no último ano, 21,7 milhões de pessoas vivendo com HIV, 59%, tiveram acesso à terapia antirretroviral, sendo que em 2015 esse número era de 17,2 milhões.  Esse mesmo relatório ainda mostra que 9,4 milhões de pessoas com HIV não sabem que vivem com o vírus e precisam urgentemente estar vinculadas aos serviços de testagem e tratamento do HIV.

NO BRASIL

Segundo o Boletim Epidemiológico de 2018 divulgado pelo Ministério da Saúde no mês de novembro, em quatro anos, a taxa de mortalidade pela doença passou de 5,7 por 100 mil habitantes em 2014 para 4,8 óbitos em 2017. Essa redução na taxa de detecção tem sido mais acentuada desde a recomendação do “Tratamento Para Todos”, implementada em dezembro de 2013.

A nova pesquisa revela que, de 1980 a junho de 2018, foram identificados 926.742 casos de Aids no Brasil, com registro anual de 40 mil novos casos. No ano de 2012, a taxa de detecção de doença era de 21,7 casos por cada 100 mil habitantes. Essa mesma análise comparada a 2017, foram 18,3, apontando queda de 15,7%.

Além disso, o boletim mostra que em quatro anos também houve queda de 16,5% na taxa de mortalidade pela doença, passando de 5,7 por 100 mil habitantes em 2014 para 4,8 óbitos em 2017.

COMO OCORRE A TRANSMISSÃO DA AIDS / HIV?

  • Sexo vaginal sem camisinha;
  • Sexo anal sem camisinha;
  • Sexo oral sem camisinha;
  • Uso de seringa por mais de uma pessoa;
  • Transfusão de sangue contaminado;
  • Da mãe infectada para seu filho durante a gravidez, no parto e na amamentação;
  • Instrumentos que furam ou cortam não esterilizados.

MITOS E VERDADES

É importante esclarecer que a pessoa infectada com HIV ou que já tenha manifestado a AIDS não transmite a doença das seguintes formas:

  • Sexo, desde que se use corretamente a camisinha;
  • Masturbação a dois;
  • Beijo no rosto ou na boca;
  • Suor e lágrima;
  • Picada de inseto;
  • Aperto de mão ou abraço;
  • Sabonete/toalha/lençóis;
  • Talheres/copos;
  • Assento de ônibus;
  • Piscina;
  • Banheiro;
  • Doação de sangue;
  • Pelo ar.

Vamos nos conscientizar junto ao Dezembro Vermelho? Aguaboa, a sua melhor escolha.

Comentários