Rodrigo Hardy – Exemplo de atleta e pessoa

Rodrigo Hardy – Nascido em Campinas, nosso amigo é um dos líderes da seleção brasileira de futsal e também do Magnus Futsal, clube sensação da modalidade na atualidade. Apelidado de “Torpedo Humano” pela potência de seus chutes com a perna direita, o fixo faz parte do projeto do Sorocaba desde o início, em 2014, quando atendeu a um chamado do amigo Falcão e decidiu deixar o Carlos Barbosa, tradicional clube gaúcho pelo qual conquistou todos os títulos possíveis.

Por conta da parceria entre Aguaboa e Magnus Futsal, tivemos a honra de conhece-lo e saber mais um pouco mais sobre sua história. É com você Rodrigo:

Por que trocou o Carlos Barbosa, um dos times mais tradicionais do mundo, pelo Sorocaba? O Falcão sempre quis me levar para os times dele, quase deu certo no Santos. Em 2014 ele me ligou falando do projeto de Sorocaba, achei que era hora de mudar e ficar mais perto de casa. Fiquei sete anos no Carlos Barbosa, onde ganhei todos os títulos possíveis e criei muito carinho pelos gaúchos, mas sou de Campinas e queria ficar mais perto da família e fazer parte desse projeto grande.

Como foi a evolução do time nesses quatro anos? O começo foi difícil, principalmente depois que o teto do estádio caiu. Tivemos de jogar em outras cidades, mas ao mesmo tempo o roteiro foi perfeito, porque ganhamos tudo em 2014. Depois a equipe foi crescendo, ganhamos a Libertadores, Liga Paulista e Supercopa. Trocamos de patrocinador e já conquistamos o Mundial… É um time novo, mas já muito grande porque ganhou muitos títulos e está sempre disputando.

Acredita que o futsal vai criar raízes em Sorocaba? Creio que sim. O futsal ainda depende dos grandes empresários, só a prefeitura não conseguiria manter um time de ponta com o nosso. Mas temos esse apoio e a cidade abraçou o projeto, o ginásio costuma lotar, vemos crianças com a camisa do time nas ruas, isso eleva o nome da cidade. Já temos um bom time de basquete na NBB e agora tem o futsal, com um grande investimento.

Vê a liga brasileira no nível das melhores do mundo? A Rússia era o lugar que melhor pagava, mas hoje vive uma crise. Na Espanha, tem três times muito grandes. E no Brasil a competitividade é maior, tem vários times muito muito fortes, nunca dá para saber quem será o campeão. A Liga Nacional tem muito a evoluir, mas está se reerguendo. Os clubes tem mais voz, a imprensa se interessa, os ginásios estão cheios. Temos escutado mais os patrocinadores e eles a nós. Vejo uma evolução.

E em termos técnicos, o Sorocaba tem o melhor time do mundo? É um dos melhores. Tem alguns times fortes na Rússia. E na Espanha tem o Barcelona, o Inter Movistar, o clube do português Ricardinho, que tem um padrão alto. Mas estamos nesse nível, já conquistamos o Mundial no ano passado, algo importante porque é difícil fazer futsal no Brasil. Nosso time é forte, temos o Falcão encabeçando o projeto e temos uma responsabilidade grande de colocá-lo nas retas finais para decidir os jogos.

Os números do fixo Rodrigo Hardy atuando pelo Sorocaba e pela seleção brasileira atestam as quatro indicações consecutivas ao prêmio de melhor jogador do mundo de futsal, realizado pelo site Futsal Planet, que elege os melhores em várias categorias com base nos votos de técnicos e jornalistas do mundo todo.

“Fico feliz em ser lembrado, chegar no alto nível é muito difícil, permanecer mais ainda. Estou desde 2008 ganhando algum título de expressão por ano. Levar o título envolve muita coisa, acho difícil, mas não impossível”

Rodrigo Hardy busca mais uma temporada com títulos pelo Sorocaba. Com todas as conquistas possíveis, o time do interior paulista briga em 2018 pelos troféus das Ligas Paulista e Nacional, além da Libertadores e Mundial de Clubes.

Estamos com você irmão!!!!

Comentários